28.2 C
Brasil
domingo, setembro 19, 2021

Banksy financia barco para resgatar refugiados no Mediterrâneo

O artista britânico Bansky financiou a compra de um barco de resgate para socorrer refugiados à deriva no Mar Mediterrâneo, informa o jornal britânico The Guardian.

A embarcação, batizada de Louise Michel, uma feminista e anarquista francesa do século XX, partiu em segredo no dia 18 de agosto do Porto de Burriana, na Espanha, com destino ao mar aberto. O navio, que é menor que os costumeiros navios de resgate porém mais rápido, ainda continua em mar aberto e já resgatou 89 pessoas, incluindo 14 mulheres e quatro crianças.

Leia nesta edição: as discussões sobre o aborto no Brasil, os áudios inéditos da mulher de Queiroz e as novas revelações de CabralVEJA/VEJA

O barco agora busca um local para aportar e desembarcar os migrantes. Banksy financia todo o projeto com o lucro obtido com a venda e divulgação de obras de arte com a temática da migração. O artista é pintor de grafite, pintor de telas, ativista político e diretor de cinema.

A tripulação é compostas por ativistas europeus que já foram responsáveis pelo resgate de mais de 100 pessoas a bordo de outros navios e se juntaram para essa nova missão.

A ativista Pia Klemp, que já comandou diversas missões na região e trabalhou para a ONG Sea Shepherd, foi escolhida como capitã. Segundo o jornal britânico, Bansky decidiu financiar o projeto e entrou em contato com Klemp em 2019.

“Olá Pia, conheci você por conta das histórias nos jornais“, escreveu o artista em um e-mail enviado à ela. “Sou um artista do Reino Unido e fiz alguns trabalhos sobre imigração, obviamente não posso ficar com o dinheiro. Você pode usá-lo para comprar um barco ou alguma coisa do tipo? Por favor, me avise. Bansky.”

O barco, de bandeira alemã, pertencia às autoridades francesas. Para o resgate dos imigrantes foi pintado de branco com detalhes rosas, além de exibir uma obra de Bansky na lateral do casco. O desenho mostra uma menina de colete salva-vidas segurando uma boia em formato de coração.

ONGs humanitárias atuam no Mar Mediterrâneo para resgatar imigrantes que tentam fazer a travessia da Líbia para a Europa em barcos precários, que correm risco de ficar à deriva.

Outro perigo que os imigrantes enfrentam é a possibilidade de serem capturados pelas guarda costeira líbia e serem levados a campos de concentração. Segundo a Organização Internacional para a Imigração, mais de 7.600 pessoas foram interceptadas e levadas de volta à Líbia.

Continua após a publicidade

- Advertisement -

Ultimas Notícias

Saiba como atua um urologista

De acordo com o médico urologista Dr. Marco Antonio Quesada Ribeiro Fortes, o profissional especializado em urologia é o responsável por cuidar...

As doenças que afetam o sistema reprodutor masculino – saiba quais são

De acordo com o médico urologista Dr. Marco Antonio Quesada Ribeiro Fortes, o pênis e o sistema reprodutor masculino são extremamente suscetíveis...

Atente-se a sua saúde: Doenças comuns no sistema reprodutor masculino

Muitos homens, de acordo com o médico urologista Dr. Marco Antonio Quesada Ribeiro Fortes, costumam deixar a saúde de lado, o que...

‘Esse endividamento é monstruoso’, diz Bolsonaro sobre prorrogação do auxílio

O presidente Jair Bolsonaro justificou nesta segunda-feira, 19, a apoiadores em frente ao Palácio da Alvorada, a impossibilidade do auxílio emergencial ser prolongado em...

Protesto violento marca primeiro ano de revolta social no Chile

Milhares de manifestantes se reuniram no domingo 18 nos entornos da Praça Itália, no centro de Santiago, para comemorar o primeiro aniversário dos grandes...