26.8 C
Brasil
sexta-feira, setembro 17, 2021

Em discurso na ONU, Bolsonaro responderá às críticas ambientais

O presidente Jair Bolsonaro responderá em seu discurso na terça-feira, 22, na 75ª Assembleia Geral das Nações Unidas, às críticas em relação à sua política ambiental, em especial na Amazônia, informou o vice-presidente, Hamilton Mourão, nesta segunda-feira, 21.

“[Bolsonaro] vai tocar na Amazônia, mostrar em princípio o que estamos fazendo”, disse Mourão, que chefia o Conselho Nacional da Amazônia Legal, acrescentando que o combate às atividades irregulares na floresta “não é simples”.

Por sua vez, o ministro do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), Augusto Heleno, acusou os promotores de campanhas de proteção da Amazônia de quererem “prejudicar o Brasil”.

“Não podemos admitir e incentivar que nações, entidades e personalidades estrangeiras sem passado que lhes dê autoridade moral para nos criticar tenham sucesso no seu objetivo principal, que é prejudicar o Brasil e derrubar o governo Bolsonaro”, afirmou Heleno.

Também é esperado, de acordo com discurso gravado na semana passada, que Bolsonaro defenda o combate à pandemia de Covid-19 desempenhado por sua gestão, alvo de intensas críticas no exterior. O governo brasileiro adotou medidas contrárias às recomendadas pela Organização Mundial da Saúde (OMS), como isolamento social e uso de máscara. A recente tendência de queda de infecções no país, no entanto, pode dar espaço para que o presidente argumente o contrário. O país soma mais de 4,5 milhões de casos, incluindo 135.000 mortes.

Como é tradição em todos os anos desde 1955, o presidente do Brasil abrirá os discursos das lideranças na Assembleia Geral, que, neste ano, se iniciará na terça-feira. Por conta da pandemia do novo coronavírus, o encontro será virtual e o discurso de Bolsonaro foi pré-gravado e enviado em vídeo.

Continua após a publicidade

A fala do vice-presidente indica que Bolsonaro assumiu em seu discurso à Assembleia Geral neste ano uma postura semelhante à sua estreia na reunião internacional, em 2019, quando ele negou o avanço dos incêndios florestais na Amazônia.

Cerca de quatro meses depois, o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) revelou que o desmatamento responsável por grande parte das queimadas — aumentara em mais de 85% na Amazônia naquele ano.

Nesta terça, o vice-presidente da Comissão Europeia, Valdis Dombrovskis, deixou claro que a União Europeia espera um “compromisso claro” do Mercosul de que o bloco irá respeitar a seção de “desenvolvimento sustentável” do acordo comercial negociado em 2019, e ainda não ratificado.

A relutância na ratificação do acordo se deve em parte à pressão de setores que seriam afetados pelo texto, como a agropecuária. No entanto, a gestão ambiental brasileira se tornou uma barreira para o avanço do acordo.

Devido às queimadas e o desmatamento da Floresta Amazônica em 2019, que desencadeou uma crise diplomática entre Brasil e França, e agora a devastação do Pantanal, o Brasil sofre com repetidos pedidos de boicote na sociedade europeia. Na sexta-feira 18, o presidente francês, Emmanuel Macron, anunciou que seu país irá se opor à ratificação.

Após receber relatório de um comitê de especialistas alertando para os riscos ambientais que a entrada em vigor desse acordo acarretaria, o governo francês apresentou três “exigências” para a continuidade das negociações, entre elas o respeito ao Acordo de Paris sobre as mudanças climáticas.

(Com AFP)

Continua após a publicidade

- Advertisement -

Ultimas Notícias

Saiba como atua um urologista

De acordo com o médico urologista Dr. Marco Antonio Quesada Ribeiro Fortes, o profissional especializado em urologia é o responsável por cuidar...

As doenças que afetam o sistema reprodutor masculino – saiba quais são

De acordo com o médico urologista Dr. Marco Antonio Quesada Ribeiro Fortes, o pênis e o sistema reprodutor masculino são extremamente suscetíveis...

Atente-se a sua saúde: Doenças comuns no sistema reprodutor masculino

Muitos homens, de acordo com o médico urologista Dr. Marco Antonio Quesada Ribeiro Fortes, costumam deixar a saúde de lado, o que...

‘Esse endividamento é monstruoso’, diz Bolsonaro sobre prorrogação do auxílio

O presidente Jair Bolsonaro justificou nesta segunda-feira, 19, a apoiadores em frente ao Palácio da Alvorada, a impossibilidade do auxílio emergencial ser prolongado em...

Protesto violento marca primeiro ano de revolta social no Chile

Milhares de manifestantes se reuniram no domingo 18 nos entornos da Praça Itália, no centro de Santiago, para comemorar o primeiro aniversário dos grandes...