28.2 C
Brasil
domingo, setembro 19, 2021

Imprensa internacional repercute afastamento de Witzel do governo do Rio

O afastamento por enquanto temporário de Wilson Witzel (PSC) do cargo de governador do Rio de Janeiro — o sexto a ser investigado por corrupção nos últimos anos — repercutiu em grandes veículos de imprensa ao redor do mundo.

“Governador do Rio suspenso em meio a uma investigação cada vez maior de corrupção envolvendo a resposta do Brasil à pandemia”, publicou o jornal americano The Washington Post nesta sexta-feira, 28. O periódico descreveu a política sanitária do estado do Rio de Janeiro frente à Covid-19, motivo pelo qual Witzel é investigado, como “desastrosamente caótica”: o estado tem, ao todo, uma contaminação a cada 80 habitantes e uma morte a cada 1.080.

A pandemia, acrescentou o jornal americano, se tornou uma “mina de ouro para vigaristas e fraudadores” no Brasil, referenciando alguns casos sob investigação — dentre eles a compra de respiradores pelo governo do Amazonas em uma loja de vinhos — e ressaltando a “longa e notória história de corrupção” do país.

Leia nesta edição: a multidão de calouros no mercado de ações, a ‘lista negra’ de Bolsonaro e as fraudes na pandemiaVEJA/VEJA

A agência de notícias Reuters, um dos primeiros veículos a noticiar o afastamento, destacou o relacionamento político de Witzel com o presidente, Jair Bolsonaro.

“Originalmente alinhado com Bolsonaro, Witzel tornou-se um crítico cada vez mais vocal do presidente de direita e era amplamente visto como um possível rival para a eleição de 2022”, lembrou o veículo britânico.

“O governador classificou sua remoção como um ‘circo’ de motivação política, liderado por um promotor público [procurador-geral da República, Augusto Aras] com ligações com a família Bolsonaro e baseado em falso testemunho de seu ex-secretário de saúde [Edmar Santos]”, concluiu.

‘Coronavírus: Afastam o governador do estado do Rio de Janeiro por corrupção nos contratos de saúde’, publicou o jornal argentino La Nación nesta sexta-feira, 28La Nación/Reprodução

Na França, o jornal Le Figaro mencionou a reação de Bolsonaro ao ser questionado sobre o afastamento de seu rival: “Bolsonaro respondeu com uma gargalhada: ‘As coisas estão acontecendo no Rio hoje. Quem é o governador?’”.

Na Argentina, o jornal La Nación relatou a suspeita do Ministério Público Federal, com base na denúncia de Santos, de que três grupos disputavam o poder no governo Witzel por meio do pagamento das supostas propinas, representados pelo empresário Mário Peixoto (detido desde maio), o presidente do PSC, Pastor Everaldo (com mandado de prisão expedido nesta sexta-feira), e o empresário José Carlos de Melo.

Continua após a publicidade

- Advertisement -

Ultimas Notícias

Saiba como atua um urologista

De acordo com o médico urologista Dr. Marco Antonio Quesada Ribeiro Fortes, o profissional especializado em urologia é o responsável por cuidar...

As doenças que afetam o sistema reprodutor masculino – saiba quais são

De acordo com o médico urologista Dr. Marco Antonio Quesada Ribeiro Fortes, o pênis e o sistema reprodutor masculino são extremamente suscetíveis...

Atente-se a sua saúde: Doenças comuns no sistema reprodutor masculino

Muitos homens, de acordo com o médico urologista Dr. Marco Antonio Quesada Ribeiro Fortes, costumam deixar a saúde de lado, o que...

‘Esse endividamento é monstruoso’, diz Bolsonaro sobre prorrogação do auxílio

O presidente Jair Bolsonaro justificou nesta segunda-feira, 19, a apoiadores em frente ao Palácio da Alvorada, a impossibilidade do auxílio emergencial ser prolongado em...

Protesto violento marca primeiro ano de revolta social no Chile

Milhares de manifestantes se reuniram no domingo 18 nos entornos da Praça Itália, no centro de Santiago, para comemorar o primeiro aniversário dos grandes...