31.7 C
Brasil
segunda-feira, abril 12, 2021

Biden é o primeiro democrata a vencer na Geórgia em 28 anos

O estado americano da Geórgia terminou a recontagem manual de todos os votos da eleição presidencial dos Estados Unidos e os resultados confirmam a vitória do candidato democrata Joe Biden, informaram nesta quinta-feira 19 as autoridades locais.

“A auditoria confirmou que a contagem automática original retratou com precisão o vencedor da eleição”, afirmou em comunicado publicado no site do secretário de estado da Geórgia, Brad Raffensperger.

A confirmação torna Biden o primeiro candidato democrata à presidência a vencer neste estado sulista dos Estados Unidos em quase três décadas. O último membro da legenda a vencer por ali foi Bill Clinton em 1992.

Biden estava apenas 14.000 votos à frente de Donald Trump na Geórgia, uma vantagem tão estreita que exigia uma recontagem manual. Após o processo, o democrata terminou com vantagem de cerca de 12.000 votos.

Como a diferença entre os candidatos ainda é inferior a 0,5% dos votos, Trump tem o direito de pedir uma nova recontagem. explicou em comunicado o gabinete do secretário de estado local, Gabriel Sterling, encarregado da organização da eleição.

Apesar do resultado da recontagem, Donald Trump segue alegando fraude. Sem esperar pelo resultado oficial, o presidente reforçou as críticas à operação eleitoral no estado do sul dos Estados Unidos. Em uma série de tuítes matinais, ele ainda discorreu sobre a descoberta de quase 6.000 votos em dois condados de maioria republicana.

Continua após a publicidade

Alguns haviam sido contados, mas não foram validados no sistema, enquanto outros parecem ter sido esquecidos em uma caixa, de acordo com as autoridades locais, que atribuíram os problemas a erro humano.

“Isso criou confusão e entendemos que as pessoas estão preocupadas”, mas “a boa notícia é que a contagem serviu ao seu propósito” corrigindo esses erros, disse Sterling. “Esperemos que o presidente Trump aceite o resultado”, acrescentou, lamentando que “questionar” a eleição “enfraquece os fundamentos da democracia”.

Biden também denunciou a “incrível irresponsabilidade” de Trump. “Acho que [os americanos] estão testemunhando uma irresponsabilidade incrível, mensagens incrivelmente prejudiciais sendo enviadas ao resto do mundo sobre como a democracia funciona”, disse o democrata a repórteres em seu reduto em Wilmington, Delaware.

“É difícil entender como esse homem raciocina”, continuou. “Tenho certeza que ele sabe que não venceu, que não vai poder vencer e que vou tomar posse no dia 20 de janeiro”, acrescentou. “É realmente ultrajante o que ele está fazendo.”

Em âmbito nacional, o ex-vice-presidente democrata Biden venceu as eleições de 3 de novembro com quase 80 milhões de votos, em comparação com pouco menos de 74 milhões de votos recebidos pelo bilionário republicano.

(Com AFP)

Continua após a publicidade

Ultimas Notícias

Tiroteio em frente a hospital de Paris deixa ao menos um morto e um ferido

Em frente ao hospital privado Henry Dunant, em Paris, na França, um homem foi morto e uma agente de segurança ficou gravemente ferida nesta...

Morte de homem negro pela polícia desperta novos protestos em Minneapolis

O assassinato de um jovem durante uma blitz policial em Minneapolis, nos Estados Unidos, provocou indignação em todo o país e despertou novos protestos...

Irã classifica apagão em usina nuclear de Natanz como “ato terrorista”

A usina atômica de Natanz, no Irã, sofreu um blecaute na manhã deste domingo. As autoridades iranianas classificaram o incidente como um ato de...

Igreja Católica da Austrália paga indenização milionária a vítima de abuso

Um homem de 58 anos cuja identidade não foi revelada vai receber uma indenização de 1,5 milhão de dólares australianos (cerca de 6,5 milhões...

Peru vai às urnas com 18 candidatos à Presidência – e nenhum é favorito

Nas eleições peruanas de 2011, o romancista peruano Mario Vargas Llosa, ganhador do Prêmio Nobel, disse que a população precisaria escolher entre a “Aids...