31.7 C
Brasil
segunda-feira, abril 12, 2021

China ultrapassa EUA e vira principal parceiro comercial da União Europeia

O Eurostat, Serviço de Estatística da União Europeia, divulgou nesta segunda-feira, 15, que a China tornou-se o principal parceiro comercial do bloco em 2020, tirando pela primeira vez os Estados Unidos do topo da relação.

O gigante asiático, graças a uma rápida recuperação econômica devido à contenção eficaz da pandemia do novo coronavírus no território chinês, totalizou 586 bilhões de dólares em exportações e importações com a União Europeia. Enquanto isso, as transações com os Estados Unidos no ano passado somaram 555 bilhões de dólares (31 bilhões de dólares a menos).

O bloco europeu já era o principal parceiro comercial da China desde 2004, quando ultrapassou o Japão.

Segundo o Eurostat, este resultado deve-se ao aumento das importações europeias da China (+5,6% em 2020 em relação a 2019) e das exportações europeias para a China (+2,2%).

Ao mesmo tempo, o comércio com os Estados Unidos registrou queda significativa tanto nas importações (-13,2%) quanto nas exportações (-8,2%).

Depois de sofrer com a pandemia durante o primeiro trimestre do ano passado, com duros bloqueios nacionais que suspenderam grande parte das atividades comerciais, a economia chinesa se recuperou vigorosamente. No final do ano, o consumo superou o nível de 2019, impulsionando as vendas europeias – em particular de automóveis e produtos de luxo.

Continua após a publicidade

Já as exportações da China para a Europa se beneficiaram de uma forte demanda por equipamentos médicos e produtos eletrônicos.

Neste contexto, o déficit comercial da União Europeia com a China aumentou, passando de 199,7 bilhões de dólares negativos em 2019 para 219,4 bilhões de dólares negativos no ano passado. Ao mesmo tempo, o superávit com os Estados Unidos manteve-se estável, em torno de 183 bilhões de dólares.

Brexit

O Reino Unido, que deixou de fazer parte da União Europeia, é agora o seu terceiro maior parceiro comercial, atrás da China e dos Estados Unidos. No entanto, as exportações europeias para os britânicos caíram 13,2% no ano passado e as importações, 13,9%.

No total, a União Europeia registou em 2020 um crescimento econômico forte em relação ao resto do mundo, com um superávit que superou em 31,3 bilhões de dólares o de 2019. Os mais beneficiados foram os 19 países da zona do euro.

Apesar disso, o Eurostat estima que o Produto Interno Bruto da região sofreu contração de 6,8% em 2020. Os Estados Unidos foram um pouco menos afetados pela crise gerada pela pandemia, encolhendo 3,5% (ainda a maior taxa desde a Segunda Guerra Mundial). Já a China cresceu 2,3% – a única grande economia a driblar a recessão.

(Com AFP)

Continua após a publicidade

Ultimas Notícias

Tiroteio em frente a hospital de Paris deixa ao menos um morto e um ferido

Em frente ao hospital privado Henry Dunant, em Paris, na França, um homem foi morto e uma agente de segurança ficou gravemente ferida nesta...

Morte de homem negro pela polícia desperta novos protestos em Minneapolis

O assassinato de um jovem durante uma blitz policial em Minneapolis, nos Estados Unidos, provocou indignação em todo o país e despertou novos protestos...

Irã classifica apagão em usina nuclear de Natanz como “ato terrorista”

A usina atômica de Natanz, no Irã, sofreu um blecaute na manhã deste domingo. As autoridades iranianas classificaram o incidente como um ato de...

Igreja Católica da Austrália paga indenização milionária a vítima de abuso

Um homem de 58 anos cuja identidade não foi revelada vai receber uma indenização de 1,5 milhão de dólares australianos (cerca de 6,5 milhões...

Peru vai às urnas com 18 candidatos à Presidência – e nenhum é favorito

Nas eleições peruanas de 2011, o romancista peruano Mario Vargas Llosa, ganhador do Prêmio Nobel, disse que a população precisaria escolher entre a “Aids...