22.4 C
Brasil
segunda-feira, abril 19, 2021

Facebook diz que voltará a divulgar e compartilhar notícias na Austrália

O embate entre Facebook e o governo australiano sobre a legislação que obriga as empresas de tecnologia a pagar às empresas de mídia por conteúdo está próximo de chegar ao fim. Em meio a um debate público e midiático, as partes conversaram e, nesta terça-feira, 23, a rede social anunciou que vai restaurar as páginas de notícias e o compartilhamento de links de veículos de comunicação no país.

“Após conversas adicionais, estamos satisfeitos que o governo australiano tenha concordado com um número de mudanças e garantias que endereçam nossas principais preocupações, ao permitir que acordos comerciais reconheçam o valor que as plataformas oferecem aos publishers em relação ao valor que elas recebem deles”, escreveu William Easton, diretor-geral do Facebook Austrália e Nova Zelândia, no blog da empresa.

O governo australiano e o Facebook confirmaram que concordaram com um ajuste na legislação que obriga a rede social e o Google a pagar pelas notícias exibidas em suas páginas. A cooperação da big tech é uma vitória para os australianos. A empresa impediu que usuários do país acessassem e compartilhassem notícias na semana passada, depois que a Câmara dos Representantes aprovou o projeto de lei na quarta-feira.

Na nova versão, a legislação daria às plataformas digitais um aviso prévio de um mês antes de serem formalmente acionadas. Isso daria aos envolvidos mais tempo para negociar acordos antes de serem obrigados a entrar na arbitragem exigida pela lei. De início, o bloqueio de notícias do Facebook cortou o acesso – pelo menos temporariamente – a páginas do governo relacionadas à pandemia, saúde pública e serviços de emergência, gerando indignação pública.

Um comunicado na terça-feira por Campbell Brown, vice-presidente do Facebook para parcerias de notícias, disse que o acordo permite que a empresa escolha quais companhias de mídia apoiará, incluindo as pequenas e locais. “Estaremos restaurando notícias no Facebook na Austrália nos próximos dias. Daqui para frente, o governo esclareceu que manteremos a capacidade de decidir que tipo de notícia aparece no Facebook para que não fiquemos automaticamente sujeitos a uma negociação forçada”, disse Brown.

O secretário do Tesouro australiano, Josh Frydenberg, descreveu as alterações acordadas como “esclarecimentos” da intenção do governo. Ele disse que suas negociações com o presidente-executivo do Facebook, Mark Zuckerberg, foram “difíceis”. “Facebook e Google não escondem o fato de que sabem que os olhos do mundo estão na Austrália e é por isso que procuraram obter uma lei aqui que seja viável”, disse ele, referindo-se ao Código de Negociação da Mídia de Notícias proposto.

Continua após a publicidade

Ultimas Notícias

Deise Zuqui mostra alguns penteados dos anos 90 que voltaram para a moda

Deise Zuqui é uma grande especialista de moda e, portanto, está sempre por dentro das novas tendências. E, como a moda é...

Atirador mata 8 pessoas em centro de operações da FedEx nos EUA

Um atirador matou oito pessoas e feriu várias outras em um centro de operações da empresa de entregas FedEx em Indianápolis, nos Estados Unidos,...

Ex-policial abre mão de depor em julgamento por morte de George Floyd

Derek Chauvin, ex-policial da cidade norte-americana de Mineápolis, abriu mão nesta quinta-feira, 15, do direito de depor ao júri sobre sua participação na prisão...

Entidades internacionais criticam Bolsonaro por resposta à Covid-19

O presidente Jair Bolsonaro segue sendo criticado mundo afora devido à forma como o país está lidando com a pandemia do novo coronavírus. Nesta...

Em vídeo à CNBB, Papa Francisco pede união em momento crítico

Em um vídeo de 7 minutos enviado à 58ª Assembleia Geral da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), o Papa Francisco pregou “unidade...