31.7 C
Brasil
segunda-feira, abril 12, 2021

Passagens para o exterior caem até 40%. Mas é preciso cuidado

Depois de parar durante os meses iniciais da pandemia, o renascimento do turismo surgiu como uma luz no fim do túnel neste segundo semestre.

Na lenta e gradual reabertura, as empresas do setor estão oferecendo uma profusão de promoções de cair o queixo. As oportunidades têm animado quem deseja viajar, mas também despertado desconfiança. 

“A maioria dos descontos tem valido a pena, mesmo com a alta do dólar”, diz Cacau Sagiori, diretora da Selections Viagens, referência em turismo de luxo no Brasil. “A Latam está indo para a Europa por até 1.200 reais. Antes, o preço que jamais ficava abaixo dos 2.000 reais”, afirma.

Em promoções-relâmpago recentes, a agência de Sagiori disponibilizou passagens de primeira classe da British Airways para Londres por 2.000 dólares. Antes da pandemia, o bilhete saía, em média o triplo disso.  Para Madri, os descontos baixaram o tíquete da classe executiva para 1.200 dólares.

Na Latam, a tarifa média, que chegou a estar até 40% menor que 2019, segue a valores 15% inferiores para as próximas semanas. Recentemente, uma oferta-relâmpago anunciava passagens ida e volta pelo equivalente a menos de 500 dólares para Miami e menos de 600 dólares para Londres. Além disso, oferece possibilidade de remarcação sem custos até maio de 2021.

“O maior benefício gerado pela incerteza da pandemia foi o aumento da tolerância das companhias aéreas com mudanças, especialmente falando-se de passagens adquiridas em promoções”, diz Sagiori.

Medida Provisória publicada em março determinou que voos cancelados até o dia 31 de dezembro de 2020 podem ser remarcados em até 18 meses, proibindo também a cobrança de multa para a remarcação. “Antes, redefinir a data de um voo podia custar mais caro que a passagem em si”, completa a agente de viagens.

Continua após a publicidade

A Gol, que pretende retomar as rotas internacionais ainda neste ano, permite a remarcação de bilhetes sem taxas em até 330 dias a partir da data de cobrança da passagem. E a Azul disponibiliza o Bilhete Viagem: o cliente pode adquirir hotel, passagens e transfer sem data definida, até abril de 2021.

Rosele Penz, da agência Atelier de Roteiros, explica que é possível tirar ainda mais proveito dos prazos flexíveis. “Uma de minhas clientes estava com uma viagem para Cancún, no México, marcada para janeiro, mas a tarifa estava muito cara. Por isso, comprei as passagens para outubro e depois remarquei para um voo na data requisitada”, diz, referindo-se à Copa Airlines.

Penz ressalta, contudo, que nem todas as companhias aéreas funcionam da mesma forma e algumas cobram a diferença tarifária – especialmente se houver transferência de baixa temporada para alta temporada. O único caso em que nunca haverá cobrança da diferença, sob a MP de março, é quando o voo é cancelado pela própria empresa.

“Mais do que nunca, agências e clientes precisam ler as letras miúdas. Dependendo da tarifa, a mesma aérea pode ter regras diferentes”, afirma Penz. “Por isso, recomendo priorizar os destinos que já estão abertos, tanto no Brasil quanto fora, como México, Caribe, Maldivas e Dubai.” A Atelier de Roteiros dá preferência aos pacotes da Copa Airlines para o Caribe e da Emirates para as Maldivas.

Todo cuidado é pouco

Além disso, é preciso ter cuidado com preços excessivamente baixos. Em um momento de crise financeira, empresas em situação precária podem fazer promoções para gerar caixa – ou seja, operadoras de turismo cobram o cliente sem fazer o repasse às linhas aéreas, hotéis e outros serviços.

A operadora MGM, por exemplo, fechou as portas em abril prejudicando cerca de 1.000 clientes. No total, o prejuízo deixado alcança 3,3 milhões de reais em pacotes de viagens ainda não realizadas.

Para evitar adversidades frente aos pacotes atraentes da pandemia, a agente de viagens indica trabalhar com operadoras de viagens confiáveis, contratar agências de viagens com base em indicações, se informar sobre a reputação da empresa em portais como o Reclame Aqui e consultar avaliações de clientes na página do Facebook da empresa.

Mesmo assim, com todos os cuidados, é possível usufruir da queda nos preços. A Decolar, uma das maiores empresas de viagens do Brasil, estima que o preço das passagens aéreas caiu 30% em relação ao ano passado – momento perfeito para planejar uma escapada em 2021.

Continua após a publicidade

Ultimas Notícias

Tiroteio em frente a hospital de Paris deixa ao menos um morto e um ferido

Em frente ao hospital privado Henry Dunant, em Paris, na França, um homem foi morto e uma agente de segurança ficou gravemente ferida nesta...

Morte de homem negro pela polícia desperta novos protestos em Minneapolis

O assassinato de um jovem durante uma blitz policial em Minneapolis, nos Estados Unidos, provocou indignação em todo o país e despertou novos protestos...

Irã classifica apagão em usina nuclear de Natanz como “ato terrorista”

A usina atômica de Natanz, no Irã, sofreu um blecaute na manhã deste domingo. As autoridades iranianas classificaram o incidente como um ato de...

Igreja Católica da Austrália paga indenização milionária a vítima de abuso

Um homem de 58 anos cuja identidade não foi revelada vai receber uma indenização de 1,5 milhão de dólares australianos (cerca de 6,5 milhões...

Peru vai às urnas com 18 candidatos à Presidência – e nenhum é favorito

Nas eleições peruanas de 2011, o romancista peruano Mario Vargas Llosa, ganhador do Prêmio Nobel, disse que a população precisaria escolher entre a “Aids...