27.4 C
Brasil
domingo, abril 18, 2021

Quem é Ashley Biden, a discreta ativista e filha mais nova de Joe Biden

A família do candidato à presidência Joe Biden é alvo do interesse público há decadas. Em 1972, quando ele se preparava para o primeiro mandato no Senado, Neilia, primeira esposa do democrata, e sua filha, Naomi, morreram em um dramático acidente de carro. Em 2015, por sua vez, seu filho mais velho, Beau, faleceu de câncer em 2015. E pouco depois outro filho, Hunter, foi acusado de aceitar propina de uma empresa chinesa.

Mas um dos descendentes de Biden tem passado quase despercebido, a caçula, Ashley Biden.

Ashley, 39 anos, vive uma vida mais tranquila e privada que sua família. Ela recusa-se até mesmo a abrir uma conta de Instagram. Formada em antropologia, tornou-se assistente social e hoje atua como ativista pela reforma da justiça criminal.

“É uma paixão que começou muito jovem”, disse, em uma entrevista à revista Glamour. “Meu pai sempre serviu ao público em geral e minha mãe é professora de escola, está no meu DNA”, completa.

Ashley trabalhou no Departamento de Crianças, Jovens e Família do Estado de Delaware, onde desenvolveu vários programas de apoio à justiça juvenil. Em 2014, foi nomeada diretora-executiva do Delaware Center for Justice, organização que se opõe à pena de morte.

Depois da morte de Beau, advogado e defensor das mesmas causas que ela, fundou sua própria marca de roupas de caridade em sua homenagem, a Livelihood, cujos lucros são doados a associações comunitárias.

Continua após a publicidade

“Tirar as pessoas do sistema judiciário ou simplesmente obter os serviços de que precisam é uma questão de esperança e possibilidades. Estou no meu trabalho porque nosso sistema está funcionando mal. O encarceramento em massa não é a resposta”, declarou ao jornal Delaware Today.

A estrela de sua linha de roupas é o moletom, historicamente vinculado às classes mais baixas. O logotipo da marca inclui um arco, que, para Ashley, simboliza como “temos que ser puxados para trás para atirar para a frente. [Beau] foi meu arco. Seu câncer me deixou de joelhos e não tive escolha a não ser seguir em frente”. Segundo sua mãe e segunda esposa de Joe Biden, Jill, ela sempre tomou os irmãos como modelo.

Agora, a filha mais nova juntou-se à campanha do pai na corrida pela Casa Branca – “Os membros da família não optam por participar de campanhas, eles são a campanha”, brincou. Ainda é raramente vista, mas discursou na Convenção Nacional Democrata em agosto, ao lado de seu irmão Hunter. 

“Meu pai vai ser forte, atencioso e íntegro. Ele vai te dizer a verdade mesmo que você não queira ouvir. Ele tratará a todos com respeito, não importa quem você seja, e vai te amar com todo seu coração”, disse. Suas palavras foram seguidas por um vídeo com uma antiga fala de Beau. 

“Estou aqui hoje porque adoro meu pai, mas também acredito profundamente que ele tem o caráter e a visão para liderar este país”, disse num encontro virtual pelo Zoom. 

 

Continua após a publicidade

Ultimas Notícias

Deise Zuqui mostra alguns penteados dos anos 90 que voltaram para a moda

Deise Zuqui é uma grande especialista de moda e, portanto, está sempre por dentro das novas tendências. E, como a moda é...

Atirador mata 8 pessoas em centro de operações da FedEx nos EUA

Um atirador matou oito pessoas e feriu várias outras em um centro de operações da empresa de entregas FedEx em Indianápolis, nos Estados Unidos,...

Ex-policial abre mão de depor em julgamento por morte de George Floyd

Derek Chauvin, ex-policial da cidade norte-americana de Mineápolis, abriu mão nesta quinta-feira, 15, do direito de depor ao júri sobre sua participação na prisão...

Entidades internacionais criticam Bolsonaro por resposta à Covid-19

O presidente Jair Bolsonaro segue sendo criticado mundo afora devido à forma como o país está lidando com a pandemia do novo coronavírus. Nesta...

Em vídeo à CNBB, Papa Francisco pede união em momento crítico

Em um vídeo de 7 minutos enviado à 58ª Assembleia Geral da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), o Papa Francisco pregou “unidade...