22.4 C
Brasil
domingo, abril 18, 2021

Trump reaparece em evento de conservadores e fala em união de Republicanos

Calado pelas redes sociais e depois de pouco mais de um mês de ter deixado o cargo de presidente dos Estados Unidos, Donald J. Trump reapareceu neste domingo falando em união dos Republicanos e dando a entender que têm pretensões eleitorais em 2024. Ele discursou por 90 minutos em um seminário de conservadores chamado Conservative Political Action Conference, ou apenas  CPAC, que tem sua versão brasileira liderada pelo deputado federal Eduardo Bolsonaro. Trump foi pessoalmente ao evento que reuniu um grupo grande de pessoas aglomeradas em um salão de um hotel na Flórida, todos trumpistas fervorosos. Quase ninguém usava máscaras. O ex-presidente começou seu discurso com “Olá CPAC, você sentiu a minha falta?”, para delírio dos participantes da conferência. 

https://twitter.com/CPAC/status/1366150889388601344?s=20

O ex-presidente discursou algumas mesmices como a alegada fraude eleitoral americana, que foi rejeitada inclusive por juízes que ele nomeou e pelo próprio procurador geral, também nomeado por ele. Mas deixou claro que tem intenções de voltar.  “Faremos o que fizemos desde o início, que é vencer”, disse Trump. “Estou hoje diante de vocês para declarar que a incrível jornada que começamos juntos há quatro anos está longe de terminar”.

Trump também disse que era fake news de quem disse que ele estava fundando um novo partido, pois isso significaria uma divisão e tornaria qualquer disputa eleitoral muito mais difícil. E afirmou que o partido está unido: “A única divisão é entre um punhado de hacks políticos do establishment de Washington DC e todo mundo em todo o país”.

Os ataques ao atual presidente, o democrata Joe Biden, também estiveram presentes no discurso. Trump disse que Biden fez o pior primeiro mês de governo da história. Ele também criticou as mudanças nas regras imigratórias e na forma como Biden está lidando com os chineses. A propósito, a política de Biden neste quesito é bastante parecida com a política estabelecida por Trump. Também criticou o fechamento de escolas, ignorando que ele mesmo tomou tais medidas quando estava na Casa Branca.

Como lembra o jornal The New York Times, embora grande parte da base do Partido Republicano continue devotada ao ex-presidente, ele é visto de forma menos favorável por alguns republicanos por causa de sua recusa em aceitar a derrota e seu papel no incitamento do motim no Capitólio no início de janeiro. Tão pouco tempo depois da invasão do Capitólio, em que ele é acusado de ter sido um instigador, Trump afirmou que os democratas “acabaram de perder a Casa Branca”. “Posso até decidir vencê-los pela terceira vez”.

Continua após a publicidade

Ultimas Notícias

Deise Zuqui mostra alguns penteados dos anos 90 que voltaram para a moda

Deise Zuqui é uma grande especialista de moda e, portanto, está sempre por dentro das novas tendências. E, como a moda é...

Atirador mata 8 pessoas em centro de operações da FedEx nos EUA

Um atirador matou oito pessoas e feriu várias outras em um centro de operações da empresa de entregas FedEx em Indianápolis, nos Estados Unidos,...

Ex-policial abre mão de depor em julgamento por morte de George Floyd

Derek Chauvin, ex-policial da cidade norte-americana de Mineápolis, abriu mão nesta quinta-feira, 15, do direito de depor ao júri sobre sua participação na prisão...

Entidades internacionais criticam Bolsonaro por resposta à Covid-19

O presidente Jair Bolsonaro segue sendo criticado mundo afora devido à forma como o país está lidando com a pandemia do novo coronavírus. Nesta...

Em vídeo à CNBB, Papa Francisco pede união em momento crítico

Em um vídeo de 7 minutos enviado à 58ª Assembleia Geral da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), o Papa Francisco pregou “unidade...