26.8 C
Brasil
sexta-feira, setembro 17, 2021

‘O procedimento está previsto’, diz Anvisa sobre pausa no teste de Oxford

A notícia de que os estudos com a vacina contra Covid-19 desenvolvida pela Universidade Oxford em parceria com a AstraZeneca foram interrompidos surpreendeu o mundo na terça-feira, 8. A vacina é uma das mais adiantadas na fase de testes clínicos e considerada uma das mais promissoras na prevenção da doença, embora ainda não existam dados de eficácia. A decisão foi tomada de forma voluntária pela farmacêutica britânica, que coordena os testes clínicos do produto no mundo todo, para avaliar a segurança do produto após um voluntário apresentar um evento adverso grave.

Na edição da semana: a importância das reformas para a saúde da economia. E mais: os segredos da advogada que conviveu com QueirozVEJA/VEJA

Embora o anúncio tenha chocado e preocupado o mundo, especialistas e agências regulatórias garantem que o procedimento é completamente normal. Em comunicado publicado nesta quarta-feira, 9, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) informou que “este tipo de procedimento está previsto no desenvolvimento de vacinas, uma vez que esses estudos têm justamente o objetivo de confirmar a segurança e a eficácia das vacinas”.

A AstraZeneca decidiu suspender temporariamente o estudo para que um comitê de independente possa avaliar se um “evento adverso grave observado num voluntário no Reino Unido” está associado à vacina.

No Brasil, a Unifesp, que está à frente dos testes realizados em São Paulo com 2.000 voluntários, disse na terça-feira que “o estudo avança como o esperado” no país e muitos dos voluntários já receberam a segunda dose. “Até o momento não houve registro de intercorrências graves de saúde”, disse a universidade. A constatação foi confirmada pela Anvisa. A agência reiterou nesta quarta-feira, 9, que “no Brasil, não há relato de eventos adversos graves em voluntários”.

A pausa significa que temporariamente estão suspensas novas aplicações de vacina, de acordo com informações da Unifesp. Mas “o acompanhamento dos voluntários segue permanentemente”. A previsão é que os estudos sejam retomados na próxima semana.

Continua após a publicidade

- Advertisement -

Ultimas Notícias

Saiba como atua um urologista

De acordo com o médico urologista Dr. Marco Antonio Quesada Ribeiro Fortes, o profissional especializado em urologia é o responsável por cuidar...

As doenças que afetam o sistema reprodutor masculino – saiba quais são

De acordo com o médico urologista Dr. Marco Antonio Quesada Ribeiro Fortes, o pênis e o sistema reprodutor masculino são extremamente suscetíveis...

Atente-se a sua saúde: Doenças comuns no sistema reprodutor masculino

Muitos homens, de acordo com o médico urologista Dr. Marco Antonio Quesada Ribeiro Fortes, costumam deixar a saúde de lado, o que...

‘Esse endividamento é monstruoso’, diz Bolsonaro sobre prorrogação do auxílio

O presidente Jair Bolsonaro justificou nesta segunda-feira, 19, a apoiadores em frente ao Palácio da Alvorada, a impossibilidade do auxílio emergencial ser prolongado em...

Protesto violento marca primeiro ano de revolta social no Chile

Milhares de manifestantes se reuniram no domingo 18 nos entornos da Praça Itália, no centro de Santiago, para comemorar o primeiro aniversário dos grandes...