24.6 C
Brasil
domingo, setembro 19, 2021

Pandemia aumenta casos de bruxismo nos consultórios de dentistas

A pandemia da Covid-19 aumentou a demanda de atendimento para casos de bruxismo em consultórios de odontologia brasileiros. O problema consiste em ranger ou pressionar os dentes, sobretudo durante o sono. A resposta para a avolumada busca por esses especialistas está na tensão emocional causada pela emergência sanitária, combinada com os períodos de quarentena, instaurados em meados de março, para a contenção do avanço do vírus. Medo, angústia e ansiedade são agravantes do problema, dizem os especialistas, e podem explicar a corrida aos consultórios.

Para se ter uma ideia da movimentação, no Google a busca pelo termo “bruxismo” bateu recorde de registros neste período. O último mês de agosto em comparação com dezembro de 2019 teve um fluxo de pesquisa 89% maior. Trata-se do maior patamar de interesse no assunto desde 2004, quando foi iniciada medição histórica. Na rede Dr. Consulta, especializada em serviços particulares a preços populares, a estimativa é que neste ano o atendimento de pacientes com problemas relacionados à pressão entre os dentes seja três vezes superior ao que foi registrado em 2019. “Cerca de 90% dos casos que atendemos na emergência neste período foi de fratura dental, que é a maior ocorrência”, afirma Aldo Brugnera, diretor clínico de odontologia da rede. “A maioria das pessoas relata angústia por receio de perder o emprego, medo do que pode ocorrer no futuro, entre outras questões”, aponta. 

Aos que apresentam sintomas característicos do problema (dor ao acordar na face e na cabeça, sensação de que a mandíbula está travada e desgaste no esmalte dos dentes) é indicado que procure um especialista para iniciar o tratamento. “Não basta somente utilizar as placas noturnas que diminuem o impacto da pressão, é preciso realizar uma análise completa e entender as razões dessa tensão noturna. Em alguns casos, inclusive, é indicada a terapia cognitiva comportamental”, explica a dentista Eliana Vago, do Hospital Albert Einstein, em São Paulo.

Leia nesta edição: os planos do presidente para o Supremo. E mais: as profundas transformações provocadas no cotidiano pela pandemiaVEJA/VEJA

Em todos os casos — de maior ou menor complexidade — é indicado manter hábitos saudáveis, como exercitar-se e buscar uma alimentação saudável para atenuar o problema. Também tem impacto positivo realizar a chamada higiene do sono, que consiste em evitar toma café após as seis da tarde, evitar o consumo de álcool e o uso de celular e computador minutos antes antes de ir para a cama.

Continua após a publicidade

- Advertisement -

Ultimas Notícias

Saiba como atua um urologista

De acordo com o médico urologista Dr. Marco Antonio Quesada Ribeiro Fortes, o profissional especializado em urologia é o responsável por cuidar...

As doenças que afetam o sistema reprodutor masculino – saiba quais são

De acordo com o médico urologista Dr. Marco Antonio Quesada Ribeiro Fortes, o pênis e o sistema reprodutor masculino são extremamente suscetíveis...

Atente-se a sua saúde: Doenças comuns no sistema reprodutor masculino

Muitos homens, de acordo com o médico urologista Dr. Marco Antonio Quesada Ribeiro Fortes, costumam deixar a saúde de lado, o que...

‘Esse endividamento é monstruoso’, diz Bolsonaro sobre prorrogação do auxílio

O presidente Jair Bolsonaro justificou nesta segunda-feira, 19, a apoiadores em frente ao Palácio da Alvorada, a impossibilidade do auxílio emergencial ser prolongado em...

Protesto violento marca primeiro ano de revolta social no Chile

Milhares de manifestantes se reuniram no domingo 18 nos entornos da Praça Itália, no centro de Santiago, para comemorar o primeiro aniversário dos grandes...