28.2 C
Brasil
domingo, setembro 19, 2021

‘PEC da 2ª instância será votada e aprovada este ano’, diz relator

Relator da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) que permite o cumprimento de pena após condenação em segunda instância, o deputado federal Fábio Trad (PSD-MS) afirmou que o texto será votado e aprovado ainda este ano. A Comissão Especial que analisa a proposta está paralisada desde março, em razão da pandemia do novo coronavírus, mas os parlamentares que lideram os trabalhos do colegiado pressionam o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), a pautar o projeto de resolução que autoriza a reinstalação de comissões. A articulação ganhou força nos últimos dias, após a decisão do ministro Celso de Mello, do Supremo Tribunal Federal (STF), que autorizou a soltura de André Oliveira Macedo, conhecido como André do Rap, um dos líderes do Primeiro Comando da Capital (PCC).

“Vota este ano e acho que será aprovada este ano. Mas vai depender de alguns fatores, como a participação popular no acompanhamento da tramitação e presença permanente da mídia, exercendo controle social na transparência nas discussões desta matéria”, disse Fábio Trad em entrevista à Jovem Pan. Os parlamentares que integram a Comissão Especial da PEC da segunda instância vivem a expectativa de os trabalhos serem retomados nos próximos dias – na semana que vem, Maia deve decidir sobre a reinstalação do colegiado. Apesar do otimismo em relação à retomada das discussões, o relator da PEC admite que o envolvimento dos parlamentares com as eleições municipais é um obstáculo para o tramitação do projeto. “Atrapalha, sim. Aliás, as eleições estão atrapalhando a pauta da Câmara, mas isso é frequente, sempre aconteceu”, diz. Nesta semana, por exemplo, o Congresso faz um “mini recesso” e só retomará as sessões plenárias na próxima semana – a justificativa para o intervalo é que os parlamentares pediram um tempo extra para se dedicarem às campanhas eleitorais dos municípios.

A PEC da segunda instância também enfrenta resistência entre algumas lideranças do Congresso. Presidente da comissão, o deputado federal Marcelo Ramos disse à Jovem Pan que já foi “mais otimista pela aprovação do texto”. “Diria que já fui mais otimista em relação à aprovação do texto. Setores da oposição que topavam a ideia de uma proposta que abrangesse todas as áreas do direito, agora usam o argumento da pandemia para dizer que a comissão não tem que ser reinstalada. O setor bolsonarista, por outro lado, que via com bons olhos a matéria pela perspectiva de atingir o ex-presidente Lula, agora se preocupa com os desdobramentos das investigações contra o senador Flávio Bolsonaro e se opõe também”. Trad endossa o pensamento de Ramos, mas ressalta que os setores do Legislativo que rejeitam o tema podem “ceder diante da presença da população e do apoio popular”.

- Advertisement -

Ultimas Notícias

Saiba como atua um urologista

De acordo com o médico urologista Dr. Marco Antonio Quesada Ribeiro Fortes, o profissional especializado em urologia é o responsável por cuidar...

As doenças que afetam o sistema reprodutor masculino – saiba quais são

De acordo com o médico urologista Dr. Marco Antonio Quesada Ribeiro Fortes, o pênis e o sistema reprodutor masculino são extremamente suscetíveis...

Atente-se a sua saúde: Doenças comuns no sistema reprodutor masculino

Muitos homens, de acordo com o médico urologista Dr. Marco Antonio Quesada Ribeiro Fortes, costumam deixar a saúde de lado, o que...

‘Esse endividamento é monstruoso’, diz Bolsonaro sobre prorrogação do auxílio

O presidente Jair Bolsonaro justificou nesta segunda-feira, 19, a apoiadores em frente ao Palácio da Alvorada, a impossibilidade do auxílio emergencial ser prolongado em...

Protesto violento marca primeiro ano de revolta social no Chile

Milhares de manifestantes se reuniram no domingo 18 nos entornos da Praça Itália, no centro de Santiago, para comemorar o primeiro aniversário dos grandes...