Lula vê “situação delicada” na economia e pode retomar pressão nos juros, dizem fontes

Vinicius Lobato

Dias antes de admitir publicamente que governo não deverá cumprir meta de déficit zero, presidente manifestou a aliados preocupação com a agenda econômica

Dias antes do café da manhã que teve hoje com jornalistas, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva já vinha manifestando nos bastidores forte preocupação com o andamento da agenda econômica do governo.

Em conversas reservadas, relatadas por interlocutores à CNN, o presidente admitiu que a situação é “delicada” e manifestou preocupação com a dificuldade de fazer avançar projetos relevantes no Congresso Nacional.

Lula admitiu, na manhã desta sexta-feira (27), que o governo não deve cumprir a meta de déficit zero prometida para 2024. Embora tenha declarado que seguirá perseguindo a meta, o presidente reconheceu pela primeira vez em público que possivelmente não atingirá o compromisso.

Segundo relatos feitos por interlocutores à CNN, um dos assuntos que circularam no entorno do presidente nos últimos dias foi a política de juros. Ganhou força, por exemplo, a ideia de que o governo deveria retomar a pressão mais intensa sobre o Banco Central.

Embora o BC tenha iniciado o ciclo de queda da Selic, conselheiros do presidente avaliam que é preciso cobrar uma redução mais rápida.

Leave a comment

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *